Biscoito da Sorte

•outubro 15, 2012 • Deixe um comentário

“A Mudança deve corresponder sempre a uma necessidade real”

“Ninguém bebe veneno para saciar a sede”

Anúncios

Feliz dia das Crianças

•outubro 11, 2012 • Deixe um comentário

Dia 12 é dia das crianças
Não sou mais criança na idade,
Mas gostaria de voltar a ser criança em alguns aspectos
Voltar a uma época em que minha grande responsabilidade era brincar
Que eu não era obrigada a ser séria para ser respeitada.
Bastava apenas ser.
Uma época em que eu era inocente
E acreditava que todas as pessoas eram boas
Uma época em que eu não entendia minha verdadeira realidade
Uma época em que sorrir era tão fácil como piscar os olhos.
Quando eu era criança só precisava cuidar das minhas bonecas e nada mais
Batizá-las com nomes esquisitos, como Janda, Imaculada e Pirilampa
Inventar histórias com meus bonecos de chuchu e fazer batucada com as panelas.
Lembro que adorava ir a escola e o meu maior prazer era aprender coisas novas
Bem diferente da vida adulta, onde muitas vezes é melhor você ignorar algumas coisas para ser feliz
Me lembro das tardes de chuva de verão, com cheiro de terra molhada
Onde a felicidade das coisas simples alegrava meu coração
Lembro de comer chocolate me lambuzando, sem me importar com os kilos a mais
Lembro que para o mundo ser perfeito, bastava eu imaginar e ele se tornava
Acreditava em fadas, sereias, palhaços que vinham do céu
Rolava a tarde toda no chão com meus cachorros, rindo e levando lambidas no rosto
Brincava de corrida, de amarelinha, de escolinha e jogar bola
Andava de bicicleta com o vento cheirando a liberdade batendo no rosto
Lia de dois a três livros por semana e entrava em cada história
Não me preocupava se estampas grandes combinavam com xadrez
E nem se eu não me encaixava no padrão de beleza imposto pela sociedade.
Queria ter conservado a “descomplicação” de ser criança
Hoje são tantos sentimentos, tantas responsabilidades,
Conflitos internos e externos para administrar
Ter que sorrir para pessoas que não gostam de mim
Sacrificar algumas coisas em detrimento de outras
Mas acho que o mais legal de ser criança
É sempre poder recomeçar…
A cada dia uma brincadeira, cada dia uma idéia,
Para cada tombo sacudir a poeira e levantar
Sem medo de errar, sem travas e sem imposições
Acho que em algum lugar do meu coração essa criança deve estar escondida
Talvez se eu procurar direito ou fizer bastante barulho
Ela possa despertar e tingir meus olhos com as cores do arco-íris
Para que eu volte a enxergar um mundo melhor, colorido e mais feliz…
Feliz dia das crianças, minha criança adormecida!

QUASE UM SEGUNDO

•outubro 9, 2012 • Deixe um comentário

As vezes eu queria tanto te entender…

Quase um Segundo
Eu queria ver no escuro do mundo
Aonde está o que você quer
Pra me transformar no que te agrada
No que me faça ver

Quais são as cores e as coisas pra te prender
Eu tive um sonho ruim e acordei chorando
Por isso eu te liguei

Será que você ainda pensa em mim?
Será que você ainda pensa?

Ás vezes te odeio por quase um segundo
Depois te amo mais
Teus pêlos, teu gosto, teu rosto, tudo
Tudo que não me deixa em paz

Quais são as cores e as coisas pra te prender?
Eu tive um sonho ruim e acordei chorando
Por isso eu te liguei

Será que você ainda pensa em mim?
Será que você ainda pensa?

Bodas de Pipoca

•outubro 9, 2012 • Deixe um comentário

4 meses se passaram e parece que foi ontem.
Mas cada dia mais penso que faria tudo de novo.
As vezes a vida tem muitos contratempos e nem tudo é um lindo jardim,
Mas vejo que o segredo do casamento é concentrar-se no perfume das rosas e não nos seus espinhos…

B eijos
O mbro amigo
D edicação
A mor
S uperação

D ormir abraçadinho
E moção

P reocupação
I ntimidade
P erdão
O uvir
C arinho
A mizade

“Já tive muitos critérios. Hoje, só vários delírios.” – Itamar Assumpção

E viva o bom Senso!

•outubro 8, 2012 • Deixe um comentário

As vezes gostaria de entender o que as pessoas ganham
Quando falam algumas coisas desnecessárias
Sei que esse tipo de situação não devia mexer o ponteiro das minhas emoções
Mas é muito complicado passar por certas situações e ter que sorrir.
Acho que minha indignação maior é porque sempre me esforço para ser educada
Então não entendo a graça de magoar as pessoas gratuitamente
Ou de ficar de mau humor com quem não tem nada a ver com seus problemas
Mas como diz meu sábio esposo
Eu não sou responsável e nem controlo as atitudes das outras pessoas
E não tenho que me culpar ou me sentir mal pelos outros
Tenho que me preocupar com o que farei com as coisas que me falam e me fazem
E com as minhas próprias atitudes, pois é mais fácil eu mudar do que os outros
É o máximo que posso fazer.
E viva o bom senso!

“A vida me ensinou a dizer adeus às pessoas que amo, sem tirá-las do meu coração, sorrir às pessoas que não gostam de mim, para mostrá-las que sou diferente do que elas pensam, calar-me para ouvir, aprender com meus erros, afinal, eu posso ser sempre melhor! Fazer de conta que tudo está bem quando isso não é verdade. Para que eu possa acreditar que tudo vai mudar.”
Charles Chaplin

04/10/2012 – Dia dos Animais

•outubro 4, 2012 • Deixe um comentário

Em comemoração ao dia dos animais, publico a poesia da Sheila, uma ativista da causa animal muito engajada em seus objetivos.
Parabéns Sheila.

HOJE É O MEU DIA!
Sou aquele que te recebe com um afago e lambe tuas feridas, sem mesmo perguntar se és um assassino ou mesmo como te machucaste a este ponto…
Sou aquele que vive nas matas ou na parede de tua casa se preocupando somente em equilibrar os sistemas de vida do qual tu dependes para sobreviver…
Sou aquele que carrega o peso do teu corpo ou mesmo quinquilharias para tu venderes em troca do pão de cada dia…
Sou aquele que se esfrega em tuas pernas saudando tua existência, e espanta ratos, baratas, mau-olhado somente para que tu tenhas melhores condições de saúde…
Sou aquele que rouba um sorriso de teus lábios quando me vês fazer piruetas ou equilibrar o peso do meu corpo em troca do preço de um ingresso que vai para o bolso do meu dono…
Sou aquele que entre grades do Zoológico te faz pensar o quanto vale a liberdade de viver no habitat que nasceste…
Sou aquele que serve de atração turística em praças fazendo tu sentires o prazer de alimentar-me que retribuo com revoadas de alegria…
Sou aquele servido em travessas, panelas e espeto que, ainda pouco, escolhestes no balcão do mercado ou no cardápio do restaurante para, simplesmente, saciar tua fome…
Sou aquele que amarrado em mesas cirúrgicas, trancafiado em gaiolas ou mesmo contido em aparelhos de tortura se submete a teus experimentos para alcançares a falsa fama e o poder…
MESMO SENDO AQUELE QUE TE PROPORCIONA TANTO,
Tu me desprezas, me tratas com indiferença, me abandonas nas ruas, me deixas com fome e se desfaz de mim porque envelheci… perdes assim a chance de exercitar teu amor
Tu me caças, me matas dizendo ter medo da minha pele gelada e destróis todas as formas de sobrevivência… assim, vives perdendo a chance de ver as cores da vida, pois sou a vida em movimento vivo
Tu me açoitas, me impõe peso maior que posso carregar e me suplicias nos rodeios para ganhares algum dinheiro… mal sabes o mau que faz, não fazendo de mim um companheiro de tua solidão
Tu me expulsas das praças, das ruas, das vielas só porque tenho no olhar um jeito de ser que nunca vais dominar, e que, realmente,não desejas entender… perdes a chance de conhecer-te e respeitar teu semelhante
Tua ris de minha humilhação por ficar exposto em picadeiros fazendo acreditares que és poderoso e que teu chicote domina minha paciência e minha ferocidade… perdes muito ao não poder ver tua cara de prazer doentio com um certo sorriso de sadismo
Tu atiras em minha jaula gargalhadas e gritos não só para mostrar tua falsa liberdade, como também, para me provocares a morte com o tédio e a lembrança dos lugares de onde vim… perdes tanto ao não me visitares no mundo em que nasci
Tu me acusas de te provocar doenças só porque não consegues aceitar minhas asas e a possibilidade de trazer um ramo de oliveira no bico, anunciando uma nova terra… perdes o rumo do teu barco só porque negas que tenho o segredo da vida
Tu me abates com degola, com marreta, me empurras para morte com choques… perdes a chance de um viver sadio, pois o veneno de minha carne putrefa em teu corpo levando o desequilíbrio de tuas funções
Tu não se apiedas do meu sofrimento mesmo sabendo ser inútil testares em mim o que é bom p’ra ti, porque, somos tão diferentes… perdes a oportunidade de evoluir a ciência de que necessitas para tua cura
Mas tu não deves entristecer, pois um dia retornarás ao teu planeta e, como conquistador, levarás até alguns de nós para exibir ao teu povo. Só que, enquanto não chega o dia que conhecerás o Deus que tanto tu proclamas, nos deixa em paz, ou então, aprende em nós o saber viver em harmonia.

Escrito em 1995 por Sheila Moura
http://www.ogritodobicho.com/2012/10/dia-mundial-dos-animais-meu-poema-e.html

Love Me Tender

•outubro 3, 2012 • Deixe um comentário

Elvis,
Para mim o maior e melhor cantor de todos os tempos!

Love Me Tender
Love me tender,
Love me sweet,
Never let me go.
You have made my life complete,
And i love you so.

Love me tender,
Love me true,
All my dreams fulfilled.
For my darlin’ i love you,
And i always will.

Love me tender,
Love me long,
Take me to your heart.
For it’s there that i belong,
And we’ll never part.

Love me tender,
Love me true,
All my dreams fulfilled.
For my darlin’ i love you,
And i always will.

Love me tender,
Love me dear,
Tell me you are mine.
I’ll be yours through all the years,
Till the end of time